Auxílio Emergencial: Governo pode prorrogar benefício mais uma vez ou criar novo programa

O Auxílio Emergencial tem sido um alento para os brasileiros em tempos de crise por conta da pandemia do coronavírus. O benefício, no entanto, já está em sua reta final de pagamento para milhares de brasileiros. Em algumas declarações recentes, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) informou que seria praticamente inviável estender mais pagamentos do benefício. No entanto, esse pensamento pode mudar.

Segundo o Correio Braziliense, fontes próximas ao ministro Paulo Guedes não descartam uma possível nova extensão da medida. “Tudo é possível nesses tempos de grande incerteza”, informou uma fonte próxima do governo.  

Paulo Guedes já prometeu em alguns discursos, entregar um programa novo, o Renda Brasil, assim que o Auxílio Emergencial iniciar o pagamento da sua última parcela, que ocorre no mês que vem. No entanto, o programa ainda não foi totalmente explicado, e funcionaria como uma espécie de ampliação do Bolsa Família, envolvendo outros programas, como o abono salarial.

O ministro informou em teleconferência realizada na última semana, que o Renda Brasil necessitaria de R$ 52 bilhões, algo que sua equipe de trabalho estava buscando. O valor do novo benefício giraria em torno de R$ 191, pagos no Bolsa Família, a R$ 600, montante pago no Auxílio Emergencial. 

Números

Diante da prorrogação de mais dois pagamentos, o Auxílio Emergencial já alcançou o custo de R$ 254 bilhões aos cofres públicos. Apesar dos gastos exponenciais, especialistas da área apontam que a queda no Produto Interno Bruto (PIB) é menor que a queda prevista sem a distribuição do Auxílio Emergencial.

I7NEWS