Pastora que chamou pandemia do coronavírus de ‘farsa’ morre de Covid-19; marido desabafa: ‘vírus é real’

Uma pastora que não acreditava na gravidade da pandemia do novo coronavírus e achava que tudo não passava de uma farsa acabou tendo um fim trágico ao morrer pela doença. Infelizmente, apesar de tantos casos da enfermidade, muitas pessoas não acreditavam na veracidade das informações.

Brian Lee Hitches e a sua mulher acreditavam nas teorias de conspiração que são propagadas na web dizendo que o coronavírus não passa de uma farsa. Ele que é motorista de táxi na Flórida, nos Estados Unidos, não levou à sério as orientações de saúde e infelizmente acabou perdendo a sua esposa Erin para a doença.

O casal ignorou as recomendações para a prevenção da Covid-19 e também não procuraram ajuda médica após serem infectados com o vírus. Os dois contraíram o vírus no mês de maio e precisaram ser internados. Enquanto Brian estava se recuperando, a sua esposa que tinha 46 anos e era pastora estava em estado grave. Erin sofria de asma e distúrbio do sono.

 

A pastora morreu este mês em virtude de complicações cardíacas relacionadas ao vírus. Durante uma entrevista concedida a emissora local, Brian fez um desabafo sobre o assunto e falou que gostaria de ter acreditado na gravidade da doença desde o começo. Comovido com a perda da mulher, ele disse que espera que ela o perdoe.

 

“Este é um vírus real que afeta as pessoas de maneiras diferentes. Não posso mudar o passado, só posso viver hoje e fazer melhores escolhas para o futuro”, afirmou Brian. Antes da morte de Erin, o taxista chegou a conceder uma entrevista à BBC e falou sobre as crenças que tinha sobre a pandemia do novo coronavírus.

Ele disse que acreditava que o governo estava usando a Covid-19 para poder desviar a atenção da população com algo que tivesse relacionado a 5G. Por isso, ele e a esposa resolveram não seguir as regras de saúde e nem procuraram ajuda médica antes do estado de saúde piorar.

Fonte: www.i7news.com.br/