Pastor chama esposa de demônio, bate nela com a Bíblia e é preso: ‘perdi a cabeça’

 

Um caso de violência doméstica, cometido por um pastor evangélico, foi registrada em Rondônia na última quarta-feira, 10. O pastor agrediu a esposa, que é deficiente física, utilizando-se de uma Bíblia. Os golpes atingiram as costas e o rosto da vítima.

A Polícia Militar foi acionada e, ao chegar ao local, deteve o pastor e o levou para uma delegacia. A discussão entre o casal começou após a esposa questionar o marido sobre o motivo dele precisar levar as duas sobrinhas todas às vezes que saía, alegando visitas a fiéis da igreja.

Quando ela o confrontou, o religioso ficou furioso, chamando-a de demônio e dizendo que não queria mais que ela vivesse em sua casa. Ele tentou expulsá-la nesse momento, alegando que a propriedade era dele. Em seguida, a agrediu com o livro sagrado do cristianismo. Quando a Polícia Militar chegou, os agentes conversaram com o pastor, que confessou ter agredido a esposa por ter “perdido a cabeça”.

 

O índice de violência contra a mulher aumentou assustadoramente durante a quarentena do coronavírus. Houve um aumento de 40% nas denúncias ao número 180, em relação ao mesmo período de 2019. Fora os casos que não são registrados, o que também pode corresponder a um número alarmante.

 

De acordo com a ONU, quase 18% das mulheres de todo o mundo foram vítimas de violência doméstica em 2019. Esse número pode ter dobrado em 2020. Vale ressaltar que violência doméstica não é caracterizada apenas pela agressão física, mas também pelo abuso moral, financeiro e psicológico da vítima.

 

Fonte: www.i7news.com.br