Auxílio Emergencial: Paulo Guedes dá notícia reveladora sobre prorrogação que interessa milhões de brasileiros

sobre a possibilidade de prorrogação do Auxílio Emergencial, programa criado pelo governo federal para reaquecer a economia nacional e ser um alento aos brasileiros em tempos de pandemia.

Com calendário do benefício fixado até dezembro, milhares de brasileiros estão na expectativa de uma nova extensão do programa. Depois de dizer que a prorrogação seria possível diante de uma segunda nova onda de Covid-19 no país, Paulo Guedes mudou o discurso, afirmando que o governo federal não pretende continuar pagando o benefício para desempregados e trabalhadores informais. 

Na declaração, o responsável pela pasta que disse que há pressão por parte da ala política pela prorrogação, mas que a área econômica está pronta para reagir em caso de uma segunda onda de casos da Covid, que na visão dele não irá acontecer, uma vez que os casos estão “descendo”.

“Do ponto de vista do governo não existe a prorrogação do auxílio emergencial. Evidente que há muita pressão política para isso acontecer. É evidente que tem muita gente falando em segunda onda, etc. e nós estamos preparados para reagir a qualquer evidência empírica”, disse Guedes.

Apesar do ministro aponta uma queda no índice de mortes diárias, citando uma queda da casa de 1,4 mil para 250 mortes diárias, os números do levantamento do consórcio de imprensa aponta que o país apresenta uma taxa média de 484 óbitos diários da Covid-19, sendo que em 10 estados os casos de morte estão em alta. 

Pagamentos

A Caixa Econômica iniciou no último domingo (22), o pagamento da oitava parcela do Auxílio Emergencial para beneficiários fora do Bolsa Família. A cota de R$ 300 é a penúltima prevista no cronograma fixado pelo governo federal. 

i7 News