São Paulo chegou a registrar frio de 3ºC e 12 pessoas morreram

madrugada desta 5ªfeira (01.jul) teve início com nebulosidade e baixas temperaturas. A rede de estações meteorológicas automáticas do CGE (Centro de Gerenciamento de Emergências Climáticas) da Prefeitura de São Paulo, registra temperatura média de 7º graus. 

Os bairros de Parelheiros e Marsilac, no extremo Sul de São Paulo, registram 5º e 3º graus, respectivamente. Segundo a equipe de meteorologia do CGE, o tempo permanece estável e gelado. 

Os termômetros podem chegar aos 5º graus, com sensação de frio maior em alguns pontos da Cidade. Não há previsão de chuva. Na 4ªfeira foi registrado a menor máxima do ano com 14,9º graus de média na cidade. 

A Defesa Civil do município mantém a Capital em alerta para baixas temperaturas desde às 08h30 da manhã de 2ªfeira, dia 28.

Frio permanece nos próximos dias

O frio intenso ainda será destaque. Julho começa com madrugadas geladas e tardes ensolaradas. A quinta-feira terá tempo estável e seco. 

O frio intenso da madrugada pode produzir um novo recorde de temperatura mínima, enquanto que durante o dia, o sol vai ajudar a elevar a temperatura e diminuir a sensação de frio. 

Mínima de 5° graus e máxima de 18° graus. A sexta-feira será ensolarada e com grande amplitude térmica. 

Além disso, atenção com os baixos índices de umidade, próximos a ligeiramente abaixo dos 30%. Amanhecer com mínima de 8° graus e tarde agradável com máxima de 22° graus.

12 pessoas mortas pelo frio

Segundo o presidente do Movimento Estadual da População em Situação de Rua (MEPSR-SP), Robson Mendonça, doze pessoas morreram em decorrência do frio intenso em São Paulo na última semana.

Somente na madrugada de 4ªfeira, dia 30, quatro moradores em situação de rua morreram, três deles na Sé e outro na Baixada do Glicério, no Centro da Capital. Na madrugada da 2ªfeira, para a 3ªfeira, duas pessoas morreram. 

Ainda de acordo com o presidente do MEPSR-SP, na última semana outras seis pessoas morreram por conta do frio intenso, sendo duas na Barra Funda, uma no Pateo do Colégio, duas pessoas na Mooca e uma próximo ao Estação Tiradentes, do Metrô, na Luz.

Procurada, a Prefeitura de São Paulo afirmou, por telefone, que não atesta as mortes citadas, já que quem determina a causa de mortes é o Serviço de Verificação de Óbitos (SVO) ou o Instituto Médico Legal (IML). 

Ainda de acordo com a gestão municipal, na madrugada desta quarta-feira, 227 pessoas foram acolhidas, com 30 recusas e a distribuição de 200 cobertores. Segundo o Centro de Gerenciamento de Emergências Climáticas (CGE), a madrugada desta quarta-feira registrou 5,7º graus, a temperatura mais baixa desde 2.016. 

A tarde de 4ªfeira foi a mais fria do ano, com os termômetros registrando máxima de 14,9º graus. 

Fonte: SBTNEWS