Jovem é estuprada no 1º encontro por homem que conheceu pela internet

Uma jovem de 20 anos foi estuprada no primeiro encontro marcado com um homem que conheceu por meio de uma rede social, em Cuiabá, em maio deste ano. A vítima teve sangramento por sete dias devido aos ferimentos e foi acompanhada por médicos do Hospital Júlio Muller, unidade referência no atendimento aos casos de estupro.

À reportagem, ela contou que conversava com o rapaz há alguns meses e que os dois decidiram marcar um encontro pessoalmente.

“Eu queria sair na parte da tarde, mas ele insistiu para ir à noite. Às 20h, entrei no carro, conversamos um pouco e, então, decidimos ir para uma lanchonete que ele conhecia. Confiei”, relatou.

Segundo a vítima, durante o trajeto, o suspeito desviou o caminho e a levou para um motel da cidade, onde cometeu o crime.

Ferida, a jovem procurou ajuda na Delegacia da Mulher, onde o caso foi registrado. Ela recebeu apoio dos policiais e, após depoimento, foi encaminhada para exame de corpo de delito.

A vítima alertou para que as mulheres sempre desconfiem de pessoas que conheceram por meio da internet para que não sejam prejudicadas como ela foi.

“Tomem muito cuidado. Mesmo que ele tenha uma boa aparência e um jeito bondoso de falar, se mostrando ser amigo, mas não é. A gente nunca conhece a outra pessoa”, pontuou.

Aumento nos casos de estupro

O número de registros de estupros em Mato Grosso cresceu 7%, nos quatro primeiros meses deste ano, se comparado com o mesmo período do ano passado.

De acordo com a Secretaria Estadual de Segurança Pública (Sesp-MT), foram registrados 138 casos de estupro, em Mato Grosso, entre janeiro e abril deste ano.

Em Cuiabá, o percentual foi maior que o da média estadual. Foram 33 casos de estupros em 2021 contra 28 no ano passado, um aumento de 18%.

Segundo a delegada Jozirlethe Magalhães, é muito comum que as mulheres culpem a si mesmas pelo que aconteceu, o que favorece a impunidade dos criminosos.

Jozirlethe afirmou que é fundamental que as vítimas denunciem o estupro o quanto antes.

“Quando a vítima busca o plantão 24 horas, a equipe de sobreaviso da delegacia é acionada, justamente para dar esse acolhimento à vítima. Ela é encaminhada, em seguida, ao IML, para que sejam colhidas todas as impressões deixadas no corpo dela”, explicou.

Fonte: matogrossomais