Bebê de apenas 7 meses perde a vida após ‘comer’ lagarta; mãe relata saga em busca de ajuda

O bebe de sete meses que morreu após passar mal por engolir uma lagarta, segundo informação da mãe, era uma criança normal e que estava sempre ativa. O pequeno Enrico Gotardo Ferreira perdeu a vida nesta última sexta-feira, 19 de agosto, no Hospital Infantil de Vila Velha, estado do Espírito Santo.

O menino morava com os familiares em Guarapari, região metropolitana de Vitória. A mãe da criança, Natalia Gotardo, de 23 anos, disse que dias antes do filho passar mal, ele estava bem e não apresentava nenhum sinal de doença. “Meu filho sempre foi uma criança ativa, do nada não tinha forças para abrir o olho”, relatou a mulher.

Ela disse que, após ter identificado a lagarta no vômito do filho, o seu comportamento já não era mais o mesmo. Natalia relatou que o bebê ficava sonolento e só queria ficar no colo. A mulher acredita que a causa do falecimento da criança tenha sido intoxicação após engolir e vomitar o bicho.

Quando viu que tinha uma lagarta no vômito do filho, ela buscou ajuda no hospital. A polícia está investigando o falecimento do bebê como morte suspeita e aguarda resultado dos exames periciais. A Secretaria de Saúde do estado informou que o animal não era peçonhento.

Mãe relata recusa de atendimento

A mãe da criança relatou que quando buscou ajuda no hospital, após passar pela triagem, a primeira médica teria se recusado a atender o caso por sentir nojo da situação. Com a recusa da profissional, a enfermeira teria encaminhado para outra médica que atendeu a criança e depois liberou dizendo não ser nada.

Natalia relatou que o menino continuou vomitando e tendo febre alta. Ela voltou ao hospital e o terceiro médico teria contado que todos na unidade já tinham conhecimento do caso e havia visto a foto da lagarta. O menino foi submetido a exames e liberado no dia seguinte. Foi identificada uma infecção, mas segundo informação da mãe, os profissionais não sabiam dizer qual o foco do processo infeccioso.

A família pagou uma consulta particular e o médico encaminhou a criança para o Hospital Infantil e Maternidade Azir Bernardino Alves. Ele já chegou em estado crítico e, infelizmente, acabou não resistindo.

i7 News