Mulher mata filho de dois meses e joga dentro de poço; veja vídeo

Fonte: Portal CM7

Brasil – No município de São Félix do Xingu, no Pará, uma triste e chocante história abalou a comunidade local.

Uma mulher, identificada como Lucélia Reis Silva, admitiu ter jogado o próprio filho em um poço durante a madrugada de quinta-feira (9).

Inicialmente, ela alegou que a criança havia sido sequestrada de sua casa, mas a polícia investigou o caso e Lucélia confessou o crime, sendo presa em flagrante por homicídio qualificado e ocultação de cadáver.

O caso começou a ganhar notoriedade quando a Polícia Civil emitiu um comunicado oficial informando que a mãe da criança havia admitido o crime.

O corpo do bebê de dois meses foi encaminhado para perícia, e o caso está sendo investigado em sigilo pela Delegacia de Homicídios de São Félix do Xingu.

Antes da descoberta do crime, Lucélia Reis Silva foi até a delegacia e gravou um vídeo no qual se identificava como mãe do bebê desaparecido, pedindo ajuda à comunidade e chorando durante a gravação.

As autoridades locais foram mobilizadas em busca do bebê desaparecido após a denúncia.

Segundo informações do 36º Batalhão da Polícia Militar, uma equipe foi acionada pela delegada da cidade por volta das 10 horas, relatando o desaparecimento da criança.

Logo depois, populares encontraram o corpo da criança em um poço artesanal no bairro Sol Poente. A delegada e a equipe da Polícia Militar confirmaram que se tratava da criança desaparecida.

No decorrer da investigação, Lucélia Silva Reis confessou à autoridade policial que tirou a vida do próprio filho. Foi presa em flagrante no momento da confissão, abalando ainda mais a comunidade local com a brutalidade do crime.

Há relatos de moradores da cidade que afirmam que Lucélia teria descoberto, no dia anterior ao crime, que o bebê não era filho do homem que ela acreditava ser o pai.

Entretanto, a polícia ainda não confirmou essa informação, uma vez que o inquérito está sob sigilo, e a motivação exata do crime permanece sob investigação.

Um áudio enviado pela Polícia Militar revela que a irmã de Lucélia informou que a autora do crime dormiu com o filho na cama e, às 2h30 da madrugada, acordou para alimentá-lo e trocar a fralda. No entanto, às 4h, quando acordou novamente, a criança não estava mais ao seu lado.

Além disso, a Polícia Militar apontou que Lucélia teria tido outro filho que morreu de traumatismo craniano.

No entanto, as autoridades agora estão investigando se a criança realmente morreu de forma acidental ou se também foi vítima de um crime semelhante.

A tristeza e comoção tomaram conta da cidade de São Félix do Xingu diante de um ato tão terrível e inexplicável.

Veja vídeo