VÍDEO: jovem é sequestrado e morto por motoristas de app em Manaus

VÍDEO: jovem é sequestrado e morto por motoristas de app em Manaus

Manaus – Um jovem identificado com Felipe Santos Pena, de 21 anos, foi sequestrado dentro da própria casa e morto por motoristas de aplicativo, na noite desta sexta-feira (03), na rua Francisco Paiva, bairro Terra Nova, Zona Norte de Manaus.

De acordo com informações repassadas pela irmã da vítima, vários homens invadiram a residência atrás de Felipe, que seria supostamente um assaltante de motoristas por aplicativo. Os invasores quebraram móveis da casa e chegaram a agredir e enforcar a irmã de 14 anos, e um menino que seria sobrinho da vítima.

“Simplesmente invadiram a casa no momento em que minha família estava jantando e não queriam saber de nada, eles falavam a todo momento que era ele o assaltante de Uber e mais duas pessoas. A rua ficou cheia de motos e carros de aplicativo. Eles não tiveram a compaixão de explicar o que estava acontecendo, só queriam levar ele a todo custo”, disse a irmã aos prantos.

A irmã da vítima ainda informou que Felipe estava há três dias internado no Hospital e Pronto Socorro 28 de Agosto, o mesmo teria recebido alta da unidade de saúde a pouco tempo e estaria se recuperando de um diagnóstico de hérnia.

“Meu irmão não é bandido, ele trabalha em uma loja no shopping, os motoristas entraram dizendo que era ele o assaltante mas não tem como, pois, minha mãe chegou de madrugada com meu irmão do hospital”, ressaltou a irmã.

Um vídeo registrado por moradores mostra o momento em que Felipe é levado à força pelos motoristas, em certo momento o jovem tenta fugir de dentro do porta malas e acaba sendo brutalmente agredido e colocado novamente para dentro do carro vermelho de modelo Gol.

Ainda de acordo com as informações, as placas dos veículos e das motocicletas estavam todas levantadas.

Logo depois do sequestro, a família confirmou que Felipe foi achado morto. A irmã do rapaz tem exames que comprovam a internação dele no hospital durante a manhã de sexta-feira.

O caso é investigado pela Polícia Civil.
Fonte: