Bebê sofre corte na orelha durante o parto e mãe é vítima de gordofobia: ‘Deveria comer menos hambúrgueres’

A família da jovem Isabella Kelly Pereira Aparecido, de 22 anos, denunciou um suposto caso de violência obstétrica que teria ocorrido no Hospital Rocha Faria, no Rio de Janeiro. De acordo com o site G1, a jovem afirmou que seu bebê sofreu um corte da orelha no momento do parto, e que também recebeu inúmeras ofensas por parte dos profissionais em razão de seu peso.

Isabella revelou, ainda, que o hospital estaria fornecendo poucas informações a respeito do quadro clínico do bebê, que foi encaminhado à UTI (Unidade de Terapia Intensiva). O corte da orelha do recém-nascido teria sido feito por uma pinça no momento da cirurgia.

A jovem afirmou que os médicos teriam lhe dito que o ferimento foi acidental, e lhe passaram informações desencontradas sobre os motivos pelos quais o bebê havia sido levado para a UTI. Isabella também revelou que teria ouvido ofensas sobre seu corpo no momento da realização da cesárea.

 

Escutei a médica falar: ‘Na sua próxima gravidez, coma menos hambúrguer. Você está muito nova para estar com esse corpo todo”, disse a jovem, que enfatizou que só desejava levar o filho do hospital. A família de Isabella denunciou a equipe médica e classificou o episódio como “absurdo”.

 

Através de nota, a Secretaria Municipal de Saúde afirmou que de fato o bebê sofreu um corte no momento do parto, porém, o cirurgião-pediátrico da unidade não indicou a necessidade de sutura. Quanto às ofensas que a jovem alega ter recebido por parte da equipe médica, o órgão garantiu que apuraria os fatos com rigor.

Fonte: www.i7news.com.br/