Familiares de estudantes são ameaçados pela ditadura da Nicarágua

Familiares de estudantes são ameaçados pela ditadura da Nicarágua

Como você se sentiu com o conteúdo dessa matéria?

Homem segurando um quadro com a imagem do ditador da Nicarágua, Daniel Ortega, durante uma “manifestação de apoio” ao líder sandinista realizada em fevereiro deste ano| Foto: EFE/Jorge TorresOuça este conteúdo

Um protesto de jovens estudantes nas imediações do consulado da Nicarágua na Costa Rica, ocorrido na última quinta-feira (17), desencadeou uma série de represálias por parte do regime de Daniel Ortega contra seus familiares que ainda residem na Nicarágua.

Os estudantes universitários haviam se reunido em San José, capital da Costa Rica, para denunciar o recente confisco de bens da Universidade Centro-Americana, acusada pelo regime sandinista de ser um espaço utilizado para o terrorismo.

A iniciativa dos jovens, no entanto, gerou consequências graves para seus familiares que ainda vivem em território nicaraguense. Eles foram alvos de ameaças e pressões por parte de membros políticos e militantes do partido sandinista, bem como pela Polícia Nacional do país.

Diversas organizações emitiram um comunicado conjunto expressando preocupação com a segurança e o bem-estar dos familiares dos jovens ativistas.

As entidades denunciaram que funcionários do consulado nicaraguense na Costa Rica repassaram fotos dos rostos dos manifestantes para autoridades na Nicarágua como uma tentativa de intimidação.

No entanto, as organizações afirmaram que não se deixarão deter por essas táticas.

“Não seremos silenciados por essas fotografias tiradas por funcionários corruptos do consulado. Cada ato de intimidação apenas nos fortalece. Rejeitamos veementemente essas táticas intimidatórias e expressamos nossa preocupação com a segurança das famílias afetadas”, disseram os grupos em seu comunicado.

Os jovens ressaltaram que estão agindo como “porta-vozes de um povo cansado de repressão e determinado a lutar pelos direitos que estão sendo retirados”.

“Reafirmamos que não nos calarão, pois nossa luta e comprometimento são inabaláveis. Desafiamos a ditadura a encarar a verdade e a reconhecer que a juventude é seu pior pesadelo, e é por isso que tem nos vigiado, perseguido e injustamente encarcerado”, afirmou o comunicado.

Por fim, a nota dirigiu-se diretamente à ditadura sandinista: “Não nos intimidarão, não nos deterão. Somos o presente e o futuro da Nicarágua, e nossa voz ecoará em todos os cantos, tanto dentro quanto fora de nosso país, até que a democracia, a justiça e a liberdade sejam alcançadas”.

O comunicado conjunto é assinado por membros da Aliança de Jovens e Estudantes Nicaraguenses (AJEN), Aliança Universitária Nicaraguense (AUN), Movimento UNA, Movimento Universitário 19 de Abril, Movimento Estudantil 19 de Abril e Unidade Juvenil e Estudantil.

Deixe sua opinião

Como você se sentiu com o conteúdo dessa matéria?

Veja mais matérias que causaram reações nos leitoresAtualizado às

Encontrou algo errado na matéria?comunique errosSobre a Gazeta do PovoxSobre a Gazeta do Povo

Fonte: GAZETADOPOVO.COM.BR