Professor universitário faz denúncias contra Governo e publica perguntas sem respostas em seu perfil no Facebook

Após buscar respostas sobre como a Secretaria de Estado da Saúde tem lidado com a pandemia do COVID-19 em Rondônia e não ter retorno, o professor universitário e advogado Vinicius Miguel publicou em sua página no Facebook, no domingo, 03, os questionamentos enviados ao Governo do Estado, há 30 dias, e ressaltou que continua no aguardo das informações solicitadas.

Com base na Lei de Acesso à Informação, Vinicius buscou saber qual o número de testes enviados para Rondônia entre 01 de fevereiro de 2020, até o dia 26 de março, e também o custo deles. A solicitação buscava também o total de exames feitos no mesmo período.

Além disso, ele ressalta ser importante que a população acompanhe em tempo real as notificações de casos suspeitos e positivos, mas, até o momento não há uma plataforma online que preste o serviço.

Em seus questionamentos, o professor cobrou também que sejam divulgados quais os agentes públicos, inclusive Secretários, que foram testados durante a pandemia do COVID-19 em Rondônia.

Entre outras medidas, Vinicius fez denúncias ao MPE (Ministério Público Estadual) sobre o descumprimento de regras sanitárias por pessoas que romperam o isolamento e se aglomeraram; fez também representação ao TCE-RO (Tribunal de Contas do Estado de Rondônia) sobre a nomeação de pessoa sem qualificação técnica para o LACEN (Laboratório Central de Rondônia).

O vírus, até então, já atingiu mais de 800 rondonienses e resultou na morte de 30 pessoas no Estado. Atualmente, a cidade mais afetada pelo novo Coronavírus é Porto Velho, onde fica a sede do Governo de Rondônia.

Fonte: Folha do Sul
Autor: Da redação