Guajará, RO, reduz taxa de mortalidade por Covid, mas n° ainda preocupa: 'Tempos difíceis', diz irmão de vítima | Rondônia | G1

Depois da taxa de mortalidade por Covid-19 chegar a 60% em Guajará-Mirim (RO), o índice de óbitos na cidade, em relação ao total de casos confirmados da doença, reduziu para 19,06%.

Segundo dados do último boletim da Secretaria de Estado da Saúde (Sesau), Guajará-Mirim tem 553 casos de coronavírus e 29 óbitos. A cidade é a segunda do estado com mais mortes decorrentes da doença, atrás apenas de Porto Velho.

Para os familiares das vítimas, a dor da perda de um ente querido durante a pandemia do coronavírus é imensurável.

Felipe Oreay

1 de 2 Felipe Oreay não tinha filhos e morava com a mãe e o irmão. A família o chamava de 'o menino da casa' — Foto: Paulo Oreay/arquivo pessoal

Felipe Oreay não tinha filhos e morava com a mãe e o irmão. A família o chamava de 'o menino da casa' — Foto: Paulo Oreay/arquivo pessoal

Felipe Oreay foi uma das vítimas da doença em Guajará-Mirim. Ele tinha 30 anos e era o caçula entre os quatro irmãos. Paulo, o mais velho, tem 50 anos e também foi diagnosticado com a doença, porém já terminou o tempo de isolamento.

Por telefone, Paulo contou sobre como era a vivência com o irmão Felipe, o menino da casa.

"Éramos amigos. Fazíamos tudo junto. Minha mãe, uma guerreira, sempre nos ensinou a sermos unidos. E agora meu irmão se foi. Eu nem pude me despedir, pois na época estava isolado no meu quarto. São tempos muito difíceis", diz irmão da vítima.

Lindalva Gomes

Dona de um sorriso fácil, de uma voz doce e que estava sempre disposta a aconselhar. Assim era Lindalva Gomes, que também perdeu a vida para o novo coronavírus, no mês de maio. Ela tinha residência fixa em Ariquemes (RO) e também em Guajará-Mirim.

2 de 2 Lindalva Gomes perdeu a vida em meados de maio — Foto: Facebook/divulgação

Lindalva Gomes perdeu a vida em meados de maio — Foto: Facebook/divulgação

Rosilene Artioli, a primogênita dos três filhos de Lindalva, conta que a mãe era uma mulher forte.

"Ela era resiliente. Vencia os problemas com muita rapidez. Não se deixava abater. Sentirei muitas saudades dela, mas ela foi honrada até o fim", lembra a filha de Lindalva.

Lindalva, segundo conta a filha, era missionária evangélica e sempre buscava ajudar as pessoas. Ela deixou três filhos e dois netos.

Batalha contra a Covid-19

Há mais de 15 dias o estado enviou uma equipe da Sesau para ajudar Guajará-Mirim na luta contra a Covid-19. Os profissionais estão ajudando a rede municipal de saúde na realização de testes, atendimentos a pacientes e internações.

Na última quarta-feira (10), a cidade teve um recordo no registro de casos cidade em um único dia. Foram 100 novos pacientes positivados, elevando assim o número de infecções na cidade para 553.

Ainda na quarta-feira, o Hospital de Campanha de Guajará-Mirim (RO) para atender pacientes com o novo coronavírus começou a funcionar. Na ocasião foi feita a transferência dos pacientes que estavam internados no hospital regional da cidade, pois era o único local para tratamento dos infectados.

De acordo com a direção do Hospital de Campanha, 16 pacientes confirmados com a Covid-19 estão na unidade e outros três seguem em observação. Na equipe, há 10 médicos, sete enfermeiros, oito técnicos de enfermagem. Oito servidores farão a limpeza e higienização no hospital de campanha.

CORONAVÍRUS

Newsletter G1 Created with Sketch.

O que aconteceu hoje, diretamente no seu e-mail

As notícias que você não pode perder diretamente no seu e-mail. Para se inscrever, entre ou crie uma Conta Globo gratuita.

Obrigado!

Você acaba de se inscrever na newsletter Resumo do dia.

Fonte: g1.globo.com/ro/rondonia/noticia/2020/06/11/guajara-ro-reduz-taxa-de-mortalidade-por-covid-mas-n-ainda-preocupa-tempos-dificeis-diz-irmao-de-vitima.ghtml