Sesau realiza I Oficina de Implantação do Guia Orientador para enfrentamento da Covid-19 na atenção primária à saúde

Videoconferência da I Oficina 

A Secretaria de Estado da Saúde (Sesau), por meio da Coordenadoria do Sistema de Apoio a Descentralização (Cosad), realizou na terça-feira (30), por videoconferência, a I Oficina de Apresentação do Guia Orientador para Enfrentamento da Pandemia na Rede de Atenção Primária à Saúde (RAS).

Com o objetivo de organizar a RAS Covid-19 nas macrorregiões e regiões de Saúde para responder demandas apresentadas pela população no contexto da pandemia pelo novo coronavírus, a Cosad reuniu os gestores da Macrorregião I, para discutir a implantação do Guia que propõe a reorganização da saúde.

“Temos hoje, além de outras doenças, a Covid-19, por isso vamos reorganizar o fluxo de atendimento na atenção à saúde, como na rede de urgência e emergência, atenção infantil, psicossocial, pessoa com deficiência e, principalmente, a rede de atenção às pessoas com doenças crônicas, (diabetes, hipertensão, cardiopatas, entre outras)”, destacou a coordenadora da Cosad, Marta Medeiros.

Participaram da videoconferência, representantes do Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass), Conselhos de Secretarias Municipais de Saúde de Rondônia (Cosems), gestores e técnicos municipais e estaduais das diversas áreas da atenção primária, da Vigilância Sanitária em Saúde, Assistência Farmacêutica, coordenador da Rede das Doenças Crônicas , coordenador de Saúde Bucal, Laboratório Central de Saúde Pública de Rondônia (Lacen), coordenadores da vigilância da atenção básica dos municípios e a regulação estadual.

O secretário de Saúde, Fernando Máximo, abriu a videoconferência dando boas-vindas e ressaltando a importância do evento. “ Essa oficina é extremamente importante, peço assiduidade, participem com atenção e carinho, pois será de grande relevância para nossa atenção básica”, frisou.

LEIA MAIS:

Fonte: www.rondonia.ro.gov.br/sesau-realiza-i-oficina-de-implantacao-do-guia-orientador-para-enfrentamento-da-covid-19-na-atencao-primaria-a-saude