Ministro da Defesa visita Porto Velho e elogia integração das Forças Armadas durante Verde Brasil 2

1 de 2 Ministro da Defesa, Fernando Azevedo e Silva. — Foto: Marcello Casal Jr/Agência Brasil

Ministro da Defesa, Fernando Azevedo e Silva. — Foto: Marcello Casal Jr/Agência Brasil

O ministro da Defesa, general Fernando Azevedo e Silva, visitou Porto Velho na manhã desta quinta-feira (2) para saber dos resultados já alcançados pela Operação Verde Brasil 2. Após uma reunião com os chefes dos órgãos envolvidos na ação em Rondônia, participou de uma videoconferência com os comandos conjuntos que integram a ação.

Em entrevista coletiva na 17ª Brigada, na região central da capital, o ministro elogiou a "integração das agências" no âmbito da Verde Brasil 2, que foi decretada como Garantia da Lei e da Ordem pelo presidente Jair Bolsonaro em maio deste ano.

Segundo a assessoria da 17ª Brigada de Infantaria de Selva, a operação já apreendeu 68 embarcações, 41 tratores ou caminhões e 17 mil metros cúbicos de madeira. As 230 multas aplicadas totalizam cerca de R$ 62 milhões.

"Estamos passando da fase do desmatamento para a fase que começam nessa região as queimadas, então nossa atuação vai mudar o escopo um pouco. Os números são muito expressivos e eu saio gratificado em dois aspectos: a integração das Forças Armadas com os órgãos especializados nisso e os números em relação a eficiência", avaliou.

2 de 2 General Fernando Azevedo e Silva esteve em Porto Velho na manhã desta quinta-feira (2). — Foto: João Antônio Alves/CBN Amazônia

General Fernando Azevedo e Silva esteve em Porto Velho na manhã desta quinta-feira (2). — Foto: João Antônio Alves/CBN Amazônia

Fernando Azevedo explicou que o trabalho das Forças Armadas se dá principalmente na parte operacional para facilitar o trabalho dos órgãos de fiscalização.

"As Forças Armadas entram com o suporte, meios aéreos, navais, uma estrutura pesada, mas as expertises em relação ao meio ambiente pertencem aos outros órgãos", reconheceu.

A passagem por Porto Velho encerra um conjunto de visitas do ministro na Amazônia para avaliar operações das Forças Armadas na região.

Na quarta-feira (1º), o ministro esteve em Roraima acompanhando a Operação Acolhida, direcionada a venezuelanos e uma operação nas áreas indígenas Yanomami e Raposa Serra do Sol, de controle da Covid-19.

Durante a passagem por Rondônia, o ministro ainda entregou a Ordem do Mérito de Defesa ao governador Marcos Rocha.

De acordo com o porta-voz do Ministério da Defesa, almirante Carlos Chagas, a Operação Verde Brasil 2 deve ser prorrogada mês a mês durante o período das queimadas, que está começando na região.

Operação Verde Brasil

O presidente Jair Bolsonaro prorrogou até julho o uso de tropas das Forças Armadas para combater focos de incêndio e desmatamento ilegal na chamada Amazônia Legal, que engloba os estados de Acre, Amapá, Amazonas, Mato Grosso, Pará, Rondônia, Roraima, Tocantins e parte do Maranhão.

A determinação se aplica à faixa de fronteira, terras indígenas, unidades federais de conservação ambiental e outras áreas federais nos estados, mas a atuação das tropas também poderá se estender a áreas estaduais se houver pedido dos governos.

O decreto foi publicado na edição extra do "Diário Oficial da União" publicado no final da noite de 10 de junho.

Newsletter G1 Created with Sketch.

O que aconteceu hoje, diretamente no seu e-mail

As notícias que você não pode perder diretamente no seu e-mail. Para se inscrever, entre ou crie uma Conta Globo gratuita.

Obrigado!

Você acaba de se inscrever na newsletter Resumo do dia.

Fonte: g1.globo.com/ro/rondonia/natureza/amazonia/noticia/2020/07/02/ministro-da-defesa-visita-porto-velho-e-elogia-integracao-das-forcas-armadas-durante-verde-brasil-2.ghtml