Polícia Civil divulga foto do homem acusado de entregar arma para adolescente assassinar polícia penal em Vilhena

Delegado quer saber se ordem de execução partiu de facção criminosa

A Delegacia de Homicídios de Vilhena divulgou na manhã desta sexta-feira, 21, a foto Jucenildo Silva dos Reis, mais conhecido como “Matajunta”, indiciado pelo assassinato do policial penal André Borges Mendes, de 36 anos, executado a tiros na noite de domingo, 09, no pátio do posto Cavalo Branco, em Vilhena, enquanto conversava com amigos (ENTENDA O CASO).

De acordo com o delegado Núbio Lopes, Jucenildo foi indiciado como sendo o responsável por emprestar, no dia anterior ao crime, a arma de “Messi”, que ainda está sendo analisada, mas que provavelmente foi a utilizada pelo menor conhecido como “Vitinho” para matar o policial.

Como os dois principais suspeitos continuam foragidos, “Messi”, que estava a poucos mais de um mês em liberdade condicional, após ter cumprido pena em regime fechado por tráfico, afirmou ter emprestado a arma para Jucenildo, porém, acreditava que fosse para matar algum integrante do facção criminosa rival, e não para executar um policial penal. Como levantado pelo setor de investigação, “Vitinho” teria dito, momentos antes do crime: “hoje vai morrer um agente”.

“Messi”, que teria recebido a arma após o crime e enterrado em seu quintal, como já divulgado pelo FOLHA DO SUL ON LINE anteriormente, já se encontra preso, porém os outros envolvidos seguem foragidos.

Ainda segundo o delegado, apesar dos principais suspeitos já terem sido identificados, as investigações continuam, pois ainda há uma questão relevante a ser respondida: se a ideia do crime partiu de fato dos autores ou se foi uma ordem da facção PCC, facção a qual pertencem, para que fosse especificamente contra um servidor do Estado.
Fonte: www.folhadosulonline.com.br/