Com quase 50 casos confirmados, ebola se espalha no Congo

 

“Eu alertaria qualquer que, embora os números deste evento sejam baixos, na era da covid é muito importante não desviarmos os olhos destas doenças emergentes, e vimos no Kivu do Norte e em surtos anteriores de Ebola que estes podem sair de controle muito facilmente.”

Ryan se referia a outro surto de ebola nas províncias de Ituri e Kivu do Norte, no leste do Congo, que foi declarado encerrado no mês passado.

Aquela epidemia, a segunda maior já registrada, provocou 3.463 casos confirmados e prováveis e 2.277 mortes ao longo de dois anos.

No ano passado, foi lançada uma vacina para o ebola. Cerca de 200.000 pessoas já foram imunizadas. O problema é que a dificuldade de acesso a postos de saúde muitas vezes impede que os moradores da República Democrática do Congo tenham acesso à vacina.

O país é um dos mais pobres do mundo, com um dos mais baixos PIBs nominais per capita do planeta.

A República Democrática do Congo, que tornou-se independente da Bélgica em 1960, viveu uma guerra civil entre 1997 e 2003, e ainda passa por turbulências políticas.

Com mais de 84 milhões de habitantes, o país tem um depósito mineral riquíssimo, que começou a ser explorados pelos colonizadores belgas.

A República Democrática do Congo concentra 30% das reservas mundiais de diamantes e um terço das reservas de cobalto. Esses minerais, no entanto, em geral são prospectados de forma ilegal e contrabandeados para outros países.

Fonte: exame.com/