Uma dose de vacina pode reduzir quase pela metade da transmissão, diz estudo

Agora, os pesquisadores avaliarão se a segunda dose pode reduzir ainda mais a transmissão do vírus Foto: Futura Press Agora, os pesquisadores avaliarão se a segunda dose pode reduzir ainda mais a transmissão do vírus

Uma dose de vacina contra a Covid-19 pode reduzir a transmissão do coronavírus pela metade, de acordo com um estudo da Agência de Saúde Pública da Inglaterra (PHE, na sigla em inglês), noticiado pelo jornal britânico Guardian.

O estudo descobriu que as pessoas que receberam a primeira dose das vacinas da Pfizer/BioNTech ou de Oxford/AstraZeneca, e que foram infectadas pelo menos três semanas depois, tinham entre 38% e 49% menos probabilidade de transmitir o coronavírus para pessoas que vivem em suas casas, em comparação com aqueles que não foram vacinados.

A pesquisa ainda não foi totalmente revisada por pares. Ela analisou mais de 57 mil pessoas que viviam em 24 mil famílias que tinham contato com uma pessoa vacinada. Elas foram comparadas com quase 1 milhão de contatos de pessoas que não haviam sido vacinadas contra a doença.

Os contatos foram definidos como casos secundários de coronavírus se testassem positivo de dois a 14 dias após o caso inicial. A maioria das pessoas analisadas no estudo tinha menos de 60 anos. A proteção foi observada cerca de 14 dias após a vacinação.

Estudos anteriores mostraram que ambas as vacinas contra a Covid-19 são altamente eficazes em impedir que as pessoas fiquem doentes e que sejam hospitalizadas.

Você viu?

O Guardian destaca que a descoberta oferece mais esperança de que a pandemia possa ser controlada, pois indica que as pessoas vacinadas têm menos probabilidade de transmitir o coronavírus a outras.

Agora, os pesquisadores avaliarão se a segunda dose pode reduzir ainda mais a transmissão do vírus, e mais trabalhos estão sendo realizados sobre a transmissão na população em geral.

Segundo o PHE, resultados semelhantes podem ser esperados em lugares onde o risco de transmissão é semelhante ao de dentro de casa, como acomodações compartilhadas e prisões.

— Embora essas descobertas sejam muito encorajadoras, mesmo que você tenha sido vacinado, é realmente importante que continue a agir como se tivesse o vírus, pratique boa higiene das mãos e siga as orientações de distanciamento social — afirmou Mary Ramsay, chefe de imunização do PHE, segundo o Guardian.

Fonte: SAUDE.IG.COM.BR