Saiba o que está acontecendo entre HBO Max, Warner e Discovery

Reprodução/HBO Max HBO Max sofreu com cancelamentos

O cancelamento da produção de “Batgirl” foi ponto de partida para muitas notícias envolvendo Warner, Discovery e HBO Max nos últimos dias, incluindo rumores sobre o cancelamento do serviço de streaming.

Além da aventura da DC Comics, orçada em US$ 90 milhões e já em processo avançado de pós-produção, a Warner cancelou o projeto de continuação de “Scooby! O filme”.

Segundo o estúdio, a decisão se deve por uma mudança de estratégia com relação à HBO Max. Analistas de mercado apontam que a companhia irá parar de investir em produções de alto orçamento feitas diretamente para o streaming.

Ao mesmo tempo, usuários da HBO Max notaram que nas últimas semanas, a plataforma retirou seis produções que foram lançadas diretamente no streaming: “Nossos sonhos de Marte” (2022), comédia romântica com Lana Condor e Cole Sprouse; “Superinteligência” (2020), comédia estrelada por Melissa McCarthy; “Convenção das bruxas”, refilmagem estrelada por Anne Hathaway, Octavia Spencer e Chris Rock; “An american pickle” (2021), comédia com Seth Rogen; “Confinamento” (2021), filme de assalto com Anne Hathaway e Chiwetel Ejiofor; e “Charm City Kings”, drama do diretor Angel Manuel Soto.

Warner Bros. Discovery

Anunciado em 2016 e finalizado em 2018, a compra da Time Warner pela AT&T, em um negócio de US$ 85 bilhões, gerou um dos maiores conglomerados de mídia do mundo. Quatro anos depois, no entanto, a AT&T optou por vender a Warner para a Discovery, em um acordo de US$ 43 bilhões.

A partir do negócio, marcas como HBO, HBO Max, CNN, Warner Bros., DC Films, New Line Cinema, Cartoon Network e outras se juntaram ao grupo de mídia que inclui o Discovery Channel, Food Network, TLC, Animal Planet e Oprah Winfrey Network.

Nasceu então a Warner Bros. Discovery.

David Zaslav 

Então CEO da Discovery, David Zaslav passou a ser o responsável por todo o conglomerado. Ele substituiu Jason Kilar, que via na HBO Max a grande aposta de sua liderança.

Foi ele que definiu que, durante a pandemia, todos os lançamentos da Warner no cinema seriam acompanhados de um lançamento simultâneo no streaming, o que causou certa comoção em Hollywood. Foi dele também a aposta em realizar filmes de grande orçamento diretamente para o streaming.

Zaslav chegou com a proposta de conter gastos e com uma visão bem diferente do CEO anterior. Ele deixou claro em entrevistas que não acredita que filmes de alto orçamento possuem a capacidade para atrair novos assinantes.

Conflito entre HBO Max e Discovery+

A Warner entrou na casa da Discovery tendo como um de seus principais atrativos a HBO Max. Acontece que a companhia também já contava com seu próprio canal de streaming, o Discovery+. Desde que o negócio foi finalizado, muita gente se perguntava qual seria o destino das plataformas.

Em reunião de investidores nesta quinta-feira (4), foi confirmada a fusão de HBO Max e Discovery+, em 2023, mas o nome do novo serviço de streaming ainda não foi anunciado.

Corte de gastos

Em abril, Zaslav anunciou a intenção de alcançar a meta de US$ 3 bilhões em corte de gastos, mas rumores apontam que os cortes sejam ainda maiores, na casa dos US$ 6 bilhões.

O cancelamento de “Batgirl” e “Scooby! 2” causou estranheza por serem projetos em que o estúdio já havia colocado muito dinheiro. A economia, no entanto, vem da interrupção de investimentos e da diminuição de impostos.

Além do cancelamento de projetos, a nova direção da companhia demitiu inúmeras pessoas em posição de liderança, e os cortes com pessoal devem continuar.

Projetos cinematográficos 

Dentro da política de cortes, os projetos cinematográficos podem sofrer baixas pontuais, mas é importante destacar que Zaslav vê o investimento em grandes filmes para o cinema como um dos carros-chefes do estúdio.

Não por acaso, em meio a toda confusão atual, a Warner confirmou a data de estreia de “Coringa 2” (4 de outubro de 2024) e a presença de Lady Gaga no elenco do filme.

Fonte: GENTE.IG.COM.BR