Técnico do PSG quer dois títulos nacionais como aquecimento para a Champions: “Passo a passo”

Ninguém no Paris Saint-Germain esconde que o grande objetivo da temporada é o inédito título da Liga dos Campeões da Uefa. Mas antes de viajar a Lisboa para as quartas de final contra a Atalanta, dia 12 de agosto, o time parisiense tem duas decisões domésticas, das Copas da França, dia 24, contra o Saint-Étienne, e da Liga Francesa, dia 31, contra o Lyon.

1 de 1 Thomas Tuchel, técnico do PSG, após a goleada por 9 a 0 sobre o Le Havre — Foto: JUAN SOLIZ / DPPI VIA AFP

Thomas Tuchel, técnico do PSG, após a goleada por 9 a 0 sobre o Le Havre — Foto: JUAN SOLIZ / DPPI VIA AFP

Após a goleada por 9 a 0 deste domingo sobre o Le Havre, em amistoso que marcou a volta aos campos do PSG após quatro meses, o técnico Thomas Tuchel afirmou que só vai se concentrar no jogo contra a Atalanta depois das duas finais. Um aquecimento em dois capítulos para o momento mais importante do clube este ano.

– O desafio é chegar a Lisboa com dois títulos. Vamos nos preparar para o jogo contra o Saint-Étienne, é só o que está na minha cabeça agora, e depois será o Lyon. Depois teremos 12 dias para nos preparar para a Atalanta. É absolutamente necessário seguir passo a passo – disse o treinador alemão.

Tuchel, no entanto, admitiu que “avançou” alguns passos na sua preparação: no sábado, assistiu ao empate em 2 a 2 da Atalanta, terceira colocada do Italiano, com a líder Juventus. Apesar da força do seu elenco, Tuchel não espera facilidade nas quartas da Champions.

– Vai ser um jogo muito difícil, porque eles têm muita qualidade. Isso está bastante claro para mim, sábado eu vi que (a Atalanta) é uma equipe muito equilibrada, muito ofensiva, muito física. Mas agora não é o momento de quebrar a cabeça com esse jogo – observou.

Na goleada deste domingo, Tuchel usou 23 jogadores, poupando ao máximo o elenco. O time titular atuou apenas no primeiro tempo, quando abriu 5 a 0 com dois gols de Neymar, dois de Icardi e um de Mbappé. Mais importante que o resultado, para Tuchel, foi ter saído de campo sem problemas de lesão.

– A melhor coisa foi que ninguém se machucou. Todo mundo gostou de estar junto em campo, é diferente de fazer um treinamento. Fizemos um bom jogo, com seriedade e um bom estado de espírito. Nosso ataque fluiu bem, e a defesa esteve séria. Foi um bom teste. Não é fácil voltar depois de quatro meses de pausa, mas a equipe esteve concentrada e calma – afirmou Tuchel.

Fonte: globoesporte.globo.com/