Não erre na comida japonesa: confira as dicas dos chefs

Faça os seus pratos favoritos sem sair de casa FreePik Faça os seus pratos favoritos sem sair de casa

Resumo

Nos tempos de isolamento social, quem ama comida japonesa, mas não entende nada sobre a culinária fica rendido apenas ao delivery. Para mudar essa situação, o iG Receitas conta como acertar nos pratos do Japão em casa e saborear a comida  oriental na segurança do seu lar! 

Começando pela escolha do peixe, os chefs Cesar Yukio e Márcio Ribeiro, do restaurante Iroha Sushi, contam que a escolha vai de sua preferência, mas Ribeiro afirma que o melhor peixe para usar nas receitas é o salmão. “Tanto para o preparo cru, quanto para o grelhado. Além de ser super nutritivo e saboroso, é um peixe prático e fácil de acertar o preparo.”

O corte das peças é diferente de um corte comum. Ribeiro ensina que para o sashimi, deve ser cortado o lombo do salmão e sempre em fibras. Para o sashimi, por exemplo, o chef Yukio conta que um filé de salmão fresco, de carne firme, sem rachaduras e cor alaranjada e brilhante. Descarte as bordas (partes mais finas do salmão) e retire todas as espinhas antes de iniciar o corte. 

“Com uma faca específica (ela é longa, fina e tem o corte apenas de um lado), se inicia o corte com o calcanhar da lâmina da faca e, numa única passada, corta-se toda a fatia. E com a própria faca, já se alinha no prato, evitando o contato direto com o peixe para não perder temperatura. Ah! E sempre se corta na hora de servir. Quando o peixe fica muito tempo já cortado, ele perde sabor, textura e umidade.”, diz Yukio.

ACERTANDO NO ARROZ JAPONÊS 

O arroz japonês tem uma textura de “grude”. Os chefs contam que existe até uma superstição sobre o preparo do alimento! No Japão, dizem que para o cozimento ficar perfeito, o grão precisa ser lavado em quantidades ímpares. “Normalmente, três vezes. O suficiente para a água sair cristalina”, diz Yukio.

O grão de arroz japonês precisa de menos água que o arroz comum. “O grão mais indicado, no cozimento do arroz japonês, seria o longo e para ficar com uma consistência correta, seria 6 litros de água para cada 5kg arroz”, diz Ribeiro. Também é necessário cuidado redobrado para não queimar o alimento. O mais indicado, é fazer o cozimento em uma panela elétrica de arroz .

Você viu?

Para temperar o arroz, o vinagre é indispensável. “A quantidade de vinagre necessária é 2 litros para cada 5 kg de arroz”, conta Ribeiro. Yukio conta que o ideal é ter o equilíbrio entre o doce, azedo, salgado e umami, para assim, sentir todos os sabores ao mesmo tempo. O melhor vinagre é o de arroz, mas o de álcool também é muito utilizado. “Depois de acrescido o amasu, precisa ser movimentado e resfriado normalmente usando um leque para forçar o resfriamento”, diz Yukio.

MÃO NA MASSA PARA O PREPARO!

Nos temperos, os mais usados são o shoyu, hondashi, ajinomoto, saquê, óleo de gergelim, mirin e missô. “Basicamente, os temperos que mais acrescentam umami à receita”, diz Yukio. Umami é o quinto gosto do paladar, encontrado em carnes, peixes e queijos. 

Para quem não tem tanta prática, Ribeiro indica a parte fria dos peixes, como o temaki ou o enrolado de sushi, que são mais simples e de poucos ingredientes. “Já da cozinha, seria o shimeji, que consiste em desfiar e por na panela juntamente com shoyu, manteiga, Ajinomoto, saquê, hondashi e um pouco de água”, conta. De pratos quentes, Yukio indica o preparo do tnkatsu, karê rice, conservas e tempurá . 

Para os amantes de temaki e sushiexistem técnicas corretas para enrolar a alga (nori) nos alimentos. “Use o lado áspero do nori para dentro, a fim de evitar que desenrole. Esteja sempre com a mão levemente úmida”, diz. Ribeiro. Yukio também indica medir a quantidade de ingredientes que vai em cada maki, assim não sobra e nem falta no prato.

“Uma dica para ‘prender’ o nori e não abrir, é usar um grão de arroz amassado como cola para a alga”, conta. O chef também sugere o uso de uma esteira de bambu para ajudar a enrolar perfeitamente os rolinhos, sempre pressionando o recheio com as mãos. 

Por último, mas não menos importante, o famoso hot roll ! “Uma dica é fazer primeiro os makis (rolinhos), embrulhar em plástico filme e levar para gelar por minimo 30 minutos antes de empanar e imediatamente fritar”, diz Yukio. Ribeiro completa dizendo que o salmão, kani, nori, arroz e cream cheese (opcional) são o combo perfeito para o prato. “Logo após, empanar e fritar no óleo de 150 a 170 graus”, diz.

Anotou as dicas? Então confira algumas receitas deliciosas de comida japonesa:

“Não Erre”

As dicas e receitas para o preparo de comida japonesa fazem parte de uma série publicada todas as quintas-feiras no iG Receitas, a “Não Erre”. A ideia é dar dicas para acertar no preparo de pratos simples do nosso dia a dia, doces ou salgados. Veja o que já foi assunto da nossa série no infográfico abaixo:

Fonte: RECEITAS.IG.COM.BR