Influencer de Rio Preto faz sucesso nas redes sociais com motos de papelão em tamanho real

Um jovem de 20 anos, morador de São José do Rio Preto (SP), tem chamado atenção dos amantes de motocicletas na internet. Unindo o sonho de ser um youtuber de sucesso e a paixão pelas duas rodas, Henry Gonçalves passou a construir motos de papelão em tamanho real e já ganhou milhares de seguidores nas redes sociais.

Ao G1, o jovem explicou que usa canos de PVC para a estrutura e parafusos para segurar as peças das motocicletas, que em seguida são finalizadas com papelão. Além das reproduções em tamanho real, Henry também constrói miniaturas e artigos relacionados a motos, como motores e capacetes.

Henry contou que o projeto começou transformando desenhos que fazia no papel em miniaturas simples. Depois, veio o interesse pelas motos e a ideia de uma página na internet.

“A minha tentativa de entrar no YouTube começou por volta de 2014. Eu tentei canais de jogos, desenhos, mas nunca dava certo. Aos 15 anos, passei a me interessar por motos e em 2019 criei uma página na internet com conteúdos sobre elas. Foi aí que eu tive a ideia de fazer as minhas próprias motos e mostrar o meu rosto”, diz.

“Eu desenhava carros e fui passando para o tridimensional. Comecei fazendo carrinho de papel quadradinho e fui evoluindo. Quando decidi fazer a minha moto, optei pelo papelão, porque é um material mais fácil de achar, e deu certo”, completa Henry.https://6b67df42c065b414ab6be78d9147fcaf.safeframe.googlesyndication.com/safeframe/1-0-38/html/container.html

Projeto começou transformando desenhos que fazia no papel em miniaturas simples — Foto: Reprodução/Instagram

Projeto começou transformando desenhos que fazia no papel em miniaturas simples — Foto: Reprodução/Instagram

A primeira moto foi feita em 2019 e levou dez meses para ser finalizada. De lá para cá, três reproduções em tamanho real foram feitas, além de seis miniaturas. A pequena oficina foi montada em um quarto dos fundos da casa onde Henry mora.

“A primeira moto em tamanho real eu demorei porque não tinha muita noção de como fazer, então eu tive que descobrir. A segunda foram quatro meses, porque eu já tinha experiência e sabia quais passos tomar para fazer cada peça. As miniaturas levam de uma semana a oito dias para ficarem prontas”, explica.

Estrutura das motocicletas é feita com canos e finalizada com papelão — Foto: Reprodução/Instagram

Estrutura das motocicletas é feita com canos e finalizada com papelão — Foto: Reprodução/Instagram

O jovem explicou ao G1 que consegue as medidas com material divulgado pelas montadoras e até mesmo de colegas. “Algumas as montadoras divulgam na internet, como o tamanho da roda e a largura do guidão, outras eu peço para seguidores que têm a moto que está sendo feita. Mas a maioria eu vou pegando referência em fotos e vídeos e fazendo comparações.”https://6b67df42c065b414ab6be78d9147fcaf.safeframe.googlesyndication.com/safeframe/1-0-38/html/container.html

Vídeos mostrando e produzindo as “réplicas” são publicados na internet e têm atraído uma grande legião de interessados e curiosos. Atualmente, Henry possui 64 mil seguidores no Instagram e mais de 10 milhões de visualizações no YouTube.

“Eu estou trabalhando com YouTube hoje em dia. O meu nicho é de coisas que eu faço que são relacionadas a motos, mas o carro-chefe e o que as pessoas mais querem ver no meu canal são as motos em tamanho real”, destaca.

Hobby

Ao G1, o jovem explicou que apesar de ser o destaque dos conteúdos nas redes sociais, a produção das motos e artigos em papelão é apenas um hobby.

“Às vezes aparecem alguém querendo encomendar, mas não vira. Eu penso que quando você começa a fazer para vender acaba toda a graça. Hoje eu faço para o YouTube. Quando se torna um trabalho, não é a mesma coisa de fazer por hobby.”

Rio-pretense também produz motocicletas em miniatura usando papelão — Foto: Reprodução/Instagram

Rio-pretense também produz motocicletas em miniatura usando papelão — Foto: Reprodução/Instagram

Novos conteúdos

Para atrair novos seguidores, Henry contou que tem estudado novas produções e conteúdos para o canal. Atualmente, a ideia é inovar com peças funcionais.

“Geralmente eu faço só a carcaça, mas tenho um exemplo de motor que tentei fazer funcional, saindo um pouco da curva. E é isso que eu estou querendo fazer agora para dar uma diferenciada.”

Fonte: G1