DCAV abre inquérito para apurar conduta de Gabriel Monteiro

Reprodução/TV Globo – 02.04.2022 Imagens sem edição de vídeo com Gabriel Monteiro mostram que ele orientou criança a dizer que estava com fome

A Delegacia da Criança e do Adolescente Vítima (DCAV) abriu um inquérito para apurar a  conduta de Gabriel Monteiro num  vídeo publicado em suas redes sociais em que ele induz uma criança a falar que estava com fome e que seu pai era alcoólatra. Os policiais querem saber se o vereador do Rio, youtuber e ex-PM violou algum direito da menina. Os pais da criança também devem ser intimados a prestar esclarecimentos.

Enquanto isso, uma investigação paralela segue na 2ª Promotoria de Justiça de Tutela Coletiva da Infância e Juventude da Capital. Segundo a promotoria, “poderão ser adotadas medidas para a remoção do vídeo das mídias sociais”, e também é possível que Gabriel Monteiro seja processado por dano moral coletivo.

Na última segunda, o MP informou que “outras medidas protetivas em favor da infante (criança) poderão ser tomadas” quando ela for identificada pelos promotores. A promotoria também apura se o vereador violou o direito de crianças e adolescentes acolhidos de forma “institucional” no município do Rio.

No vídeo, a menina diz: “Eu pensei que hoje eu ficaria sem comida. Mas estou comendo o que mais gosto”. As imagens brutas mostram como a criança chegou nessa fala.

“Fala assim: tio, hoje eu ia ficar mais um dia sem comer. Mas hoje estou aqui comendo o que mais gosto”, orienta o vereador.

Logo em seguida, a menina repete o que Monteiro pediu.

“Ele ainda pediu para a criança falar que o pai dela era alcoólatra. Era comum ele fazer isso” disse um ex-assessor do político que trabalhou à época com o material e que não quis se identificar.

Leia Também

Além disso, o suposto uso indevido de funcionários públicos para fins privados pelo vereador Gabriel Monteiro será analisado pela 3ª Promotoria de Justiça de Tutela Coletiva de Defesa da Cidadania da Capital.

“Por fim, o Centro de Apoio Operacional das Promotorias de Justiça de Investigação Penal (CAO Investigação Penal/MPRJ) informa que aguarda iniciativa de apresentação das denúncias por parte das supostas vítimas de assédio e estupro, citadas na reportagem do Fantástico no último domingo, para atuação nos casos.

Em nota, o MP completa: “Cabe lembrar que, nos episódios de assédio ou estupro cometidos contra adultos, é necessário que as próprias vítimas prestem queixa. Por força da legislação, e em respeito ao princípio de proteção do direito à intimidade das vítimas, o MPRJ só pode atuar nesses casos quando provocado”.

Na última segunda-feira, o Ministério Público do Estado (MPRJ) também decidiu abrir um inquérito para investigar a publicação do parlamentar.

O vereador, Gabriel Monteiro, foi procurado. No entanto, ele não respondeu aos questionamentos até a publicação desta reportagem.

Entre no  canal do Último Segundo no Telegram e veja as principais notícias do dia no Brasil e no Mundo. 

Fonte: ULTIMOSEGUNDO.IG.COM.BR