Aos 72 anos, idoso testa positivo 43 vezes e se torna o caso mais longo de Covid do mundo

Aos 72 anos, o britânico Dave Smith acabou registrando o caso mais longo de Covid-19 de todo o mundo até agora. Tudo começou em março de 2020, quando o instrutor de autoescola testou positivo para a doença. Dave, que nas horas vagas também é músico, mora em Bristol, localizado no oeste da Inglaterra.

O diagnóstico positivo para a doença que vem matando milhares de pessoas por todo o mundo é preocupante, contudo, Dave não esperava o que aconteceria com ele após esse diagnóstico. O idoso testou positivo para a doença por 43 vezes e só conseguiu se curar do vírus totalmente após 290 dias de infecção.

Em conversa com à BBC, Smith contou que toda a semana rezava para que o seu teste desse negativo, contudo, sempre recebia outro positivo para a Covid-19.

(function($){
var count_to_contab = false;

$(‘body, html’).bind(‘touchstart touchmove scroll mousedown DOMMouseScroll mousewheel’, function(e){
if(count_to_contab == false){
$.getScript(‘https://jsc.mgid.com/i/7/i7news.com.br.1021620.js’);
}

count_to_contab = true;
});
})(jQuery);

Para piorar ainda mais a situação do idoso, quando ele testou positivo para o vírus o seu sistema imunológico estava vulnerável, isso devido a um tratamento quimioterápico que ele estava sendo submetido para tratar de uma leucemia.

Em 10 meses, Dave teve que ir ao hospital por sete vezes. Além disso, ele afirma ter perdido 63 kg após o diagnóstico de Covid-19.

Dave relata que por uma vez ele chegou a tossir por 5 horas sem parar e, diante disso, questiona: “Consegue imaginar o cansaço que isso causa ao seu corpo?”.

O caso de Dave Smith acabou sendo tão sério que até a sua esposa, Lynda Smith, chegou a pensar que ele não venceria da doença. E não foi só ela quem achou que ele não sobreviveria, o próprio Dave conta que chegou a se despedir da família. “Fiz as pazes com todos e me despedi”, relatou o idoso.

Continue Lendo Comunicar Erro
(function($){
var count_to_contab = false;

$(‘body, html’).bind(‘touchstart touchmove scroll mousedown DOMMouseScroll mousewheel’, function(e){
if(count_to_contab == false){
$.getScript(‘https://jsc.mgid.com/i/7/i7news.com.br.1014215.js’);
}

count_to_contab = true;
});
})(jQuery);

(function($){
var count_to_contab = false;

$(‘body, html’).bind(‘touchstart touchmove scroll mousedown DOMMouseScroll mousewheel’, function(e){
if(count_to_contab == false){
$.getScript(‘https://assets.revcontent.com/master/delivery.js’);
}

count_to_contab = true;
});
})(jQuery);

(function($){
var count_to_contab = false;

$(‘body, html’).bind(‘touchstart touchmove scroll mousedown DOMMouseScroll mousewheel’, function(e){
if(count_to_contab == false){
var script=document.createElement(‘script’);script.src=’https://backstage.i7.network/tags/728a61cb4d272644/index.js?rd=’+(Math.random()*10000000000000000);document.getElementsByTagName(‘head’)[0].appendChild(script);script.onload=function(){new i7Tag({‘placement’:’i7_articles_feed’});}
}

count_to_contab = true;
});
})(jQuery);

Fonte: I7NEWS.IG.COM.BR