Venezuelano ‘Pollo Carvajal’ será interrogado por promotores italianos

Como você se sentiu com essa matéria?

O ex general venezuelano Hugo “El Pollo” Carvajal, que foi chefe da contrainteligência de Hugo Chávez e Maduro, em foto de setembro de 2019O ex-general venezuelano Hugo “El Pollo” Carvajal, que foi chefe da contrainteligência de Hugo Chávez e Maduro, em foto de setembro de 2019| Foto: EFE/ Víctor LerenaOuça este conteúdo

Promotores do Ministério Público da Itália vão interrogar nesta terça-feira (16), na Espanha, o ex-general venezuelano Hugo Armando Carvajal, conhecido como ‘Pollo Carvajal’, sobre um suposto financiamento irregular do partido Movimento 5 Estrelas, aproveitando o fato de que sua extradição para os Estados Unidos ainda não se materializou.

O depoimento foi autorizado pela Audiência Nacional, um dos tribunais superiores espanhóis. Os promotores italianos querem ouvir Carvajal sobre suas últimas revelações a respeito do governo da Venezuela e sua relação com grupos políticos em outros países.

Preso na Espanha em setembro, após ficar dois anos em paradeiro desconhecido, Carvajal está esperando para ser entregue às autoridades dos Estados Unidos, que solicitaram a extradição por o acusarem de crimes de tráfico de drogas.

Após um longo processo, em 20 de outubro a Audiência Nacional espanhola decidiu pedir aos EUA garantias na extradição do ex-chefe da inteligência venezuelana em termos de direitos humanos e possibilidade de recurso como último passo para sua entrega.

Desde que foi preso, Carvajal tem usado diferentes estratégias, sem sucesso, para impedir ou pelo menos atrasar sua entrega, inclusive pedindo asilo político ou apelando ao Tribunal Supremo espanhol contra a decisão do governo do país europeu de extraditá-lo.

Outra tática foi a disposição de testemunhar a um juiz espanhol sobre supostos esquemas de corrupção entre o governo venezuelano e ex-líderes do partido Podemos, para o suposto financiamento deste grupo político de esquerda da Espanha.

No caso da Itália, o depoimento se encaixaria na investigação sobre o suposto repasse de 3,5 milhões de euros por mala diplomática ao fundador do Movimento 5 Estrelas, Gianroberto Casaleggio, através da delegação consular venezuelana na Itália.

Deixe sua opinião

Como você se sentiu com essa matéria?

Veja mais matérias que causaram reações nos leitoresAtualizado às

Encontrou algo errado na matéria?comunique errosSobre a Gazeta do PovoxSobre a Gazeta do Povo

Fonte: GAZETADOPOVO.COM.BR