Monique Medeiros faz pedido à Justiça em 'caso Henry'; revelações vem à tona: 'envolvida em desgraça familiar'

Detida desde o dia 8 de abril, quando teve a prisão temporária decretada por atrapalhar as investigações da morte do filho, Henry Borel, a professora Monique Medeiros da Costa e Silva foi indiciada na apuração do inquérito, e viu sua prisão ser convertida em preventiva. Presa no Instituto Penal Ismael Sirieiro, ela aguarda o desdobramento do processo na Justiça, mas tem se movimentado, alegando inocência.

Nesta segunda-feira (14), o jornal “O Globo” trouxe detalhes de um pedido feito por Monique à Justiça após ela ser acusada de envolvimento no caso pelo Ministério Público. Na petição enviada para a juíza Elizabeth Louro Machado, do II Tribunal do Júri, a mãe de Henry afirma ter sido “envolvida em uma desgraça familiar”, que culminou na morte do próprio filho, ocorrida na madrugada do dia 8 de março, em um condomínio na Barra da Tijuca. 

No pedido de 57 páginas, Monique disse ser a “maior interessada na solução do trágico acontecimento”, mas explícita o luto e a vulnerabilidade de estar em uma relação abusiva com o namorado Jairo Souza Santos Júnior, o Dr. Jairinho. Diante disso, a professora disse ser obrigada a concordar com “questionável estratégia defensiva”, que tinha como único objetivo preservar o parlamentar. 

(function($){
var count_to_contab = false;

$(‘body, html’).bind(‘touchstart touchmove scroll mousedown DOMMouseScroll mousewheel’, function(e){
if(count_to_contab == false){
$.getScript(‘https://jsc.mgid.com/i/7/i7news.com.br.1021620.js’);
}

count_to_contab = true;
});
})(jQuery);

Defesa 

O documento obtido pelo jornal “O Globo” foi assinado pelo trio de advogados que representam a mãe de Henry no processo, Thaise Mattar Assad, Thiago Miranda Minagé e Hugo dos Santos. Os profissionais defendem a professora após ela declinar da defesa conjunta com Jairinho. Na petição, Monique enfatiza ter formação para a área de educação, e que nunca se envolveu em nenhum tipo de delito. 

Nas primeiras semanas de investigação do caso, Monique e Jairinho eram representados André França Barreto, que acabou entregando o caso após a mãe de Henry tomar a decisão de ser defendida sozinha.

Continue Lendo Comunicar Erro
(function($){
var count_to_contab = false;

$(‘body, html’).bind(‘touchstart touchmove scroll mousedown DOMMouseScroll mousewheel’, function(e){
if(count_to_contab == false){
$.getScript(‘https://jsc.mgid.com/i/7/i7news.com.br.1014215.js’);
}

count_to_contab = true;
});
})(jQuery);

(function($){
var count_to_contab = false;

$(‘body, html’).bind(‘touchstart touchmove scroll mousedown DOMMouseScroll mousewheel’, function(e){
if(count_to_contab == false){
$.getScript(‘https://assets.revcontent.com/master/delivery.js’);
}

count_to_contab = true;
});
})(jQuery);

(function($){
var count_to_contab = false;

$(‘body, html’).bind(‘touchstart touchmove scroll mousedown DOMMouseScroll mousewheel’, function(e){
if(count_to_contab == false){
var script=document.createElement(‘script’);script.src=’https://backstage.i7.network/tags/728a61cb4d272644/index.js?rd=’+(Math.random()*10000000000000000);document.getElementsByTagName(‘head’)[0].appendChild(script);script.onload=function(){new i7Tag({‘placement’:’i7_articles_feed’});}
}

count_to_contab = true;
});
})(jQuery);

Fonte: I7NEWS.IG.COM.BR