Camila Loures finge demência e apaga vídeo com choro fake

Reprodução/Instagram Camila Loures foi massacrada por expor motorista de aplicativo em seu Instagram


Após expor um motorista da Uber e fingir um choro para seus milhões de seguidores forjando uma situação de humilhação que ela mesma armou, Camila Loures decidiu fingir demência e apagar os Stories em que tentou se passar por vítima. Mas como a internet vive de prints, a influenciadora digital tem recebido o mesmo hate que ela tentou jogar para cima do profissional que a atendeu.


Se você pegou o bonde andando, vou te resumir a novela: Camila veio a São Paulo e pediu um carro pelo aplicativo da Uber. Ela estava sem máscara e pediu para o motorista fechar os vidros, pois os termômetros chegaram a registrar 7ºC pela manhã de quarta-feira (18).

Como a pandemia ainda não acabou e a Uber recomenda todos os motoristas a trafegarem com os vidros abertos para circular o ar e reduzir o risco de infecção da Covid-19, ele alertou a passageira famosinha que não poderia atender seu pedido e explicou o motivo. Mas Camila insistiu e o profissional disse que encerraria a corrida e pediu para que ela deixasse seu carro naquele instante.

Foi o que bastou para a influenciadora ter um ataque de estrelismo e compartilhar no Instagram sua versão da história, forçando um choro e ainda se colocando como vítima da situação. Em seu discurso, Camila disse que estava desesperada com o caso e expôs para seus milhões de seguidores o perfil do motorista (com a foto e identificação do profissional).

Mas as incoerências em seu relato são muitas. A começar pelo fato de dizer que estava “desesperada”, sendo que ela teve tempo suficiente para escolher um filtro de imagem nos Stories para tentar ficar mais bonita. Em seguida, começou a falar e fazer seu teatro, levando uma das mãos em direção à boca e forçando um choro. E ao tentar relatar o “descaso” do motorista, sem perceber ela acabou deixando evidente que a errada em toda a patacoada era ela mesma.

Nas redes sociais, Camila foi massacrada e diversos perfis verificados no Twitter iniciaram uma campanha conjunta, pedindo à Uber a confirmação de que o motorista não fosse desvinculado da plataforma por ter executado perfeitamente o seu trabalho e zelado por sua própria segurança.

Diante de toda vergonha que passou, Camila optou por apagar os vídeos de seus Stories. Mas como ela fez questão de expor um trabalhador que estava apenas cumprindo com as normas da empresa, vou expor esse vídeo medonho que ela gravou e compartilhou com seus seguidores:


Fonte: GENTE.IG.COM.BR