Auxílio Emergencial: Maia faz pesquisa e fala sobre possibilidade do benefício continuar sendo de R$ 600

Responsável por presidir a Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ) disse nesta quarta-feira (09), que realizou uma pesquisa em suas redes sociais, onde mais de 80% das pessoas responderam que queriam a manutenção no valor das parcelas do Auxílio Emergencial. Ou seja, que as cifras de R$ 600 continuassem sendo pagas, ao invés dos R$ 300 que o governo anunciou na última semana.

Em entrevista à CNN Brasil, Maia disse que é necessário trabalhar de acordo com a necessidade da população, mas principalmente dentro das condições que o governo precisa.

Diante disso, o parlamentar sinalizou que deve aprovar mesmo a extensão do benefício com mais quatro parcelas fixadas em 50% do valor anterior do benefício.

“A gente sabe que as condições para manutenção do valor de R$ 600 não são simples, mas cabe ao governo trabalhar sua base. Vou deixar claro que também é minha posição, de aprovar medida provisória do valor da MP que foi editada pelo Presidente da República”, disse Rodrigo Maia.

 

Calendário

Até o momento, o governo federal anunciou apenas o calendário de pagamentos dos beneficiários que integram o Bolsa Família. Este grupo começará a receber a sexta parcela, a primeira nas novas configurações, a partir do dia 17 de setembro, tendo como base o dígito final do NIS (Número de Identificação Social).

Para os demais beneficiários, o cronograma ainda não foi anunciado. De acordo com texto publicado dentro da Medida Provisória da nova extensão do Auxílio Emergencial, o governo efetuará pagamentos do programa até dezembro. Ou seja, os diferentes grupos de inscritos no benefício não receberão o mesmo número das cotas adicionais.

 

Fonte: www.i7news.com.br/