Bebê que teve couro cabeludo arrancado durante parto segue internado em estado grave, situação é delicada

Publicidade

Um caso de violência no parto ocorreu na Santa Casa de Rondonópolis, em Cuiabá, na última segunda-feira (10). Um bebê teve o couro cabeludo arrancado durante o nascimento, e sua mãe teve a bexiga perfurada no procedimento. A denúncia foi feita por Adalberto de Souza Moreira, pai da criança e marido da mulher, Maria Lima de Jesus.

De acordo com o site G1, o marido de Maria revelou que a esposa havia sido internada no último dia 29 de julho, após se sentir mal. No hospital, os médicos constataram que a mulher havia entrado em trabalho de parto com apenas 32 semanas, e que aguardariam mais duas semanas para a retirada do bebê.

A Santa Casa deu detalhes sobre o momento do parto e admitiu que a equipe enfrentou complicações. Segundo o hospital, no momento da retirada do bebê, não havia espaço entre a bacia da mãe e a cabeça da criança, por esta razão, parte de seu couro cabeludo foi arrancado.

Publicidade

O hospital afirmou, ainda, o bebê permanecem internados em estado grave na UTI (Unidade de Terapia Intensiva). A mãe da criança despertou na última quinta-feira (13), e recebeu alta nesta segunda-feira (17). A situação do bebê seria delicada. A Santa Casa de Rondonópolis deu início a um procedimento administrativo para apurar a conduta dos profissionais responsáveis pelo parto.

Publicidade Publicidade

O diretor do hospital afirmou que, após a apuração dos fatos, deverá informar o caso ao Conselho Regional de Medicina (CRM), para que as medidas pertinentes sejam tomadas. A família do bebê e da mulher contrataram um advogado para denunciar o caso ao Ministério Público, que deverá oferecer denúncia caso confirme a negligência e violência durante o procedimento.

Continue Lendo Comunicar Erro imagem18-08-2020-21-08-13 Inscreva-se em nosso canal no YouTube e fique por dentro de tudo o que acontece CLIQUE AQUI

Fonte: www.i7news.com.br/noticia/23879/cidades/bebe-que-teve-couro-cabeludo-arrancado-durante-parto-segue-internado-em-estado-grave-situacao